Como escrever um release

Release: saiba o que é e como escrever este tipo de texto para os jornalistas

Se você quer enviar um texto para um jornalista, nem pense em copys! O Jornalismo é um mercado diferente, que tem sua própria linguagem e regras, e é importante que você aprenda se quer jogar este jogo. Neste artigo eu explico passo a passo como construir um release – um texto para a imprensa – para que você possa aprender de forma fácil e rápida.

O release é um texto informativo enviado para a imprensa que tem como objetivo apresentar você, seu produto, história ou algum acontecimento para a imprensa. Os textos que vão para a imprensa têm uma estrutura e um estilo próprios deste mercado.

Fique muito atento: quem vai receber este material é um jornalista de um grande veículo, são pessoas que dominam a arte da escrita. Siga esta estrutura para acertar a chamar atenção deste público:

 

1- O título

Um bom título de release precisa ter um verbo, indicar uma ação. Também tem que ser forte e dar o máximo possível de informações importantes.

 

Exemplos:

Título fraco: Conheça a academia da alta performance

Título forte: Jovem de 26 anos cria técnicas de alta performance que conquistam empreendedores

 

Título fraco: Um treino rápido para emagrecer

Título forte: Treino de 15 minutos faz corpo queimar gordura por 48 horas

 

Título fraco: Conheça a história de Luís da Silva, criador da empresa Meu Cupcake

Título forte: Ex-vendedor de sorvete cria franquia de cupcakes e fatura R$ 1 mi

 

Um bom título sempre tem alguém fazendo alguma coisa, ou algo trazendo alguma consequência. Pense sempre no verbo, coloque algo que chame para a ação.

 

Jornal_Release_Leitura

 

2- Linha fina

A linha fina é aquela descrição que vai embaixo do título, ou seja, um resumo do que vem a seguir. É importante que ela não repita nada do que está no título, mas traga as principais informações complementares. Também tem que ser um texto de uma frase, duas no máximo.

 

Exemplos:

Jovem de 26 anos cria técnicas de alta performance que conquistam empreendedores

Ex-jogador de poker profissional, Gabriel Goffi reuniu as técnicas que aplicava no esporte em um método chamado “Moving Up” e hoje já tem mais de mil alunos

 

Treino de 15 minutos faz corpo queimar gordura por 48 horas

Testado por mais de 38 mil pessoas, método que não utiliza equipamentos e conta somente com o peso do corpo é criado pelo personal trainer Vinícius Possebon

 

Ex-vendedor de sorvete cria franquia de cupcakes e fatura R$ 1 mi

Luís da Silva, CEO da Meu Cupcake, teve sua virada quando conseguiu criar um processo para escalar seu negócio e compartilha os pontos mais importantes dessa trajetória

 

3- “Abre” ou primeiro parágrafo

O primeiro parágrafo reúne todas as informações mais importantes a respeito daquele tema. Uma boa abertura é feita do que chamamos em Jornalismo de lead ou lide (bem diferente de marketing digital) que é uma estrutura na qual você responde cinco perguntas: O que, quem, quando, onde e por quê?

 

Na prática:

 

Treino de 15 minutos faz corpo queimar gordura por 48 horas

Testado por mais de 38 mil pessoas, método que não utiliza equipamentos e conta somente com o peso do corpo é criado pelo personal trainer Vinícius Possebon

 

(O que?) Um treino rápido, de 15 minutos, que você pode fazer em casa em um espaço pequeno e mais: sem a ajuda de aparelhos, só com o peso do corpo. Assim é o Queima de 48 Horas, (quem?) criado pelo coach e preparador físico Vinícius Possebon que, (quando) em apenas dois anos, virou febre (onde?) na internet e já conquistou mais de 38 mil alunos. O próprio nome já explica os efeitos do treino de alta intensidade, que faz com o corpo permaneça queimando calorias por 48 horas. (Por quê?) “Durante toda a minha trajetória profissional realizei estudos e reuni artigos técnicos que comprovam que não é preciso ficar horas na academia para ter um resultado. Por isso criei o Q48, para que as pessoas pudessem sair do sedentarismo e praticar uma atividade mesmo que tenham pouquíssimo tempo, e ainda por cima ter resultados para o corpo e a saúde”, revela.

 

Você tem que buscar responder às cinco perguntas ou o máximo possível delas já no primeiro parágrafo. Mas uma dica que eu digo para você jamais fazer é o que chamamos em Jornalismo em “nariz de cera”, que é uma abertura cheia de enrolação e informações sem utilidade. Vou dar um exemplo do que não fazer:

 

“Hoje as pessoas têm cada vez menos tempo para se exercitar. A vida agitada e corrida das grandes cidades está tirando a saúde e o bem-estar da população, que se torna cada vez mais sedentária e doente. Muitas pessoas não gostam de academia e preferem utilizar o tempo livre com o que mais importa: a família. Pensando nisso, um personal trainer…..”

 

Jamais utilize esses “cacos” na abertura do texto, o jornalista não tem tempo e vai deletar o seu material. Observe: essas informações são mesmo úteis e relevantes? Não! Então, exclua e acerte começando sempre com o lide.

 

ClarkKent_Reporter_Jornalista

 

4- O corpo

Agora que você já sabe como fazer um título, uma linha fina e um bom primeiro parágrafo, escreva o restante do texto dando mais detalhes sobre aquilo o que você disse nos primeiros momentos do texto. Para isso, utilize a técnica da pirâmide invertida: as informações mais importantes vêm na parte de cima do texto e a sequência se dá com informações complementares, ou menos importantes (mas não inúteis ou superficiais, ok?).

 

Ainda pegando como exemplo o texto já utilizado, sobre o Q48, eu poderia começar o segundo parágrafo mostrando como está hoje, explicando que já existe um livro, um aplicativo, quantos alunos e a repercussão do produto.

Já em um terceiro parágrafo ou posso explicar exatamente como funciona o treino com detalhes e exemplos, mostrar como é o acesso à plataforma.

No quarto parágrafo eu posso trazer os resultados, mostrar pessoas que emagreceram e um ou dois trechos de depoimentos.

No quinto e último parágrafo, eu dou as informações mais técnicas: como acessar, quanto custa, formas de pagamento, contatos oficiais, como site, telefone SAC, redes sociais para mais informações.

 

5- O final ou boiler plate

Sempre ao final de um release é importante você colocar um resumo do produto ou da pessoa. É aquele trecho que diz “Sobre a empresa tal” ou “Sobre Fulano”. Ali você pode colocar o currículo, a história, informações importantes para trazer autoridade e mostrar relevância, mas que não cabiam no texto.

Exemplo:

 

Sobre Vinícius Possebon

Vinícius Possebon é personal trainer pós-graduado em marketing esportivo, autor do best selller “O Segredo da Queima de 48 Horas”, que está entre os mais vendidos do país segundo a Publish News. É idealizador do aplicativo Q48, que já conquistou mais de 550 mil downloads e também lidera o movimento “Revolução do Emagrecimento”, que reúne especialistas em diferentes segmentos e encara a perda de peso como uma questão de saúde pública.

 

 

Mais alguns toques fundamentais

Em textos de marketing, geralmente vemos algumas técnicas que não podem aparecer em textos para a imprensa, principalmente em releases. Fique atento:

Escrever em primeira pessoa: nunca escreva um release como se você estivesse falando com a pessoa. “Eu criei essa empresa em 2010 porque queria resolver um problema xxx”. Sempre coloque o seu nome: João da Silva criou a empresa em 2010 porque queria….

Usar “você”, “seu”, “sua”: o texto para a imprensa tem que ser indireto. Jamais diga “você vai perceber um aumento da sua produtividade” e sim “percebeu aumento da produtividade”, “mantém o seu corpo queimando por 48 horas” “mantém o corpo queimando”. Você não está falando do seu produto para o jornalista, mas está dando informações que, se ele gostar, irão servir para o leitor dele.

Adjetivos: não encha um texto jornalístico de adjetivos. Nada de incrível, maravilhoso, extraordinário, poderoso. Só use adjetivos que falam sobre uma informação real do produto: fácil de aplicar, rápido, aprovador por xxx milhões de pessoas.

Repetição de palavras: em copys, muitas vezes é necessário repetir mil vezes a mesma palavra ou termo. Jamais use isso em um release! Se chega para o jornalista da redação um texto cheio de adjetivos e palavras repetidas, ele vai deletar na hora. Evite ao máximo a repetição de palavras e seja objetivo. Vá direto ao ponto!

 

Gostou das dicas? Então me conta aqui nos comentários se conseguiu aplicar: vou adorar saber se deu certo.

 

banner-blog-ebook-nathana-lacerda-vocenamidia