Por que você não está na mídia

Entenda como os jornalistas encontram suas fontes e quais fatores podem estar atrapalhando a sua exposição na imprensa

Você tem uma história incrível, um trabalho admirado e reconhecido pela sua audiência, ajuda centenas e até mesmo milhares de pessoas, mas a mídia ainda não te descobriu? Você vê diariamente a imprensa falar sobre casos parecidos ou até mesmo menos interessantes que o seu e não entende por que ainda não falaram sobre você? Eu vou te ajudar a entender o que está acontecendo.


Para que você possa entender porque não está na mídia, primeiro você precisa compreender como acontece o fluxo de informações na imprensa. Antigamente, os jornalistas tinham como missão sair às ruas em busca de notícias e, aos poucos, iam descobrindo os acontecimentos e noticiando os fatos.
Esta prática ainda existe, mas se modificou muito com o aumento do trânsito de informações na internet. Hoje, ninguém precisa estar em um determinado local para descobrir um acontecimento. A notícia chega e rapidamente se espalha pelo celular, redes sociais, entre mentiras aumentadas e verdades escondidas. O papel da imprensa é trazer todos os lados da história e esclarecer o público sobre os acontecimentos. Em geral, a imprensa é a “fonte segura”.
Além disso, as redações ficaram mais enxutas, o jornalista vai menos a campo, precisa dar conta de um fluxo muito maior de informações e produzir ainda mais notícias diariamente. E como ele encontra suas fontes? Vou listar as cinco principais formas:
1- Fontes oficiais: polícia, bombeiros, associações, sindicatos, Ongs. Geralmente, a imprensa possui contato direto com esses órgãos, que informam suas ações em primeira mão para os jornalistas.
2- Assessorias de imprensa: são empresas que têm a função de abastecer a mídia de notícias, oferecer informações úteis e relevantes a respeito de seus clientes. Funcionam como intermediários entre instituições públicas ou privadas – e muitas vezes, pessoas físicas – e a imprensa.
3- Rede própria de relacionamento: quanto o jornalista tem um assunto a abordar, ele busca dentro de sua própria rede de contatos especialistas, personagens ou pede indicações de amigos que possam conhecer alguém capacitado para conceder determinada entrevista.
4- Redes sociais: em uma pesquisa que fizemos nas redações, descobrimos que os jornalistas utilizam as redes sociais para encontrar suas fontes, principalmente quando se tratam de personagens (pessoas que “viveram” algo relacionado ao conteúdo da matéria e estejam dispostas e contar sua história).
5- Buscadores: a imprensa também informou que procura especialistas em sites de busca e avalia a credibilidade da fonte observando seus canais oficiais, currículo, artigos publicados e todos os outros fatores que podem provar que esta pessoa tem autoridade e conhecimento suficiente para colaborar.

Observe cada um desses fatores e verifique se um jornalista conseguirá te encontrar. Você está cadastrado em entidades oficiais do seu segmento? Está bem posicionado nos buscadores como especialista em sua área de atuação? Tem uma assessoria de imprensa para trabalhar sua imagem de forma profissional e facilitar essa apresentação e abertura de contatos? Faz parte da rede de relacionamento de algum jornalista?
E mais: quando ele pesquisa sobre você, que tipo de informações ele encontra na internet? Tudo o que está no ambiente online favorece a sua credibilidade? O seu site traz informações sobre você, sua história, conteúdo, trabalho, produtos, realizações? Nas suas redes sociais, você se posiciona corretamente, fala sobre a sua história, divulga informações relevantes, valoriza a sua audiência? Nos buscadores de imagens, as fotos nas quais você aparece contribuem para a sua reputação? O design, o visual dos seus materiais, mostra profissionalismo?
São muitos detalhes, mas esses são fatores básicos que podem te ajudar a conseguir a exposição que precisa e aumentar ainda mais a sua autoridade. Faça os ajustes, construa suas estruturas e fique pronto para aproveitar as oportunidades.

Se eu puder ajudar, entre em contato!

banner-blog-ebook-nathanalacerda-vocenamidia