Como construir autoridade com eventos corporativos

Eventos corporativos? Não sabe o que é? Acredite: está na hora de aprender um pouco mais sobre eventos para construir a sua autoridade!

Alguns empreendedores digitais possuem em suas mãos conteúdos que podem transformar vidas. E mesmo que a atuação deles seja no ambiente online, fazer eventos corporativos para impactar mais pessoas com seu produto, serviço, ou até mesmo com a própria imagem, pode ser um fator crucial na construção de autoridade.

Quando falamos em eventos, a primeira coisa que se passa na cabeça de uma infinidade de pessoas é: falar em público. Essa analogia primária está errada! Saber falar em público é importante em uma palestra, mas saber como planejar, organizar e executar um evento é muito mais importante.

Assim como existem empreendedores digitais que não conhecem as vantagens de se fazer eventos corporativos, também existem pessoas que fazem eventos um atrás do outro, mas devido à falta de alguns conhecimentos, jogam dinheiro no lixo.

Confira os 3 passos para construir autoridade com eventos corporativos!

1º Passo: Saiba o seu “Por quê”

Antes de sair divulgando a data de uma palestra, de contratar serviços, pagar aluguel de um espaço para eventos e criar uma chamada no Facebook, o empreendedor digital deve entender qual o motivo real de ser fazer um evento corporativo.

É a partir do “Por quê” que é definido tudo!

Questione-se: “Por que esse evento é importante para mim? Por que eu farei esse evento corporativo? ”

Se a resposta é: “Porque eu prometi que faria!”, a chance de a palestra não ser boa é enorme! Dessa forma, muitas oportunidades são perdidas, o conteúdo transmitido torna-se fraco, e a preocupação com os detalhes quase não existirá.

Agora, se a resposta for: “Porque eu quero que minha audiência possa sentir algo diferente e consumir algum conteúdo novo com minha palestra ”, esse é o caminho para um evento de sucesso. O seu “por quê” precisa estar alinhado com o seu propósito! Pergunte-se sempre: “o motivo pelo qual eu quero fazer isso está alinhado com o meu propósito e vai ajudar a alcançar meu grande objetivo?”

Essa última motivação é importante, pois quando a preocupação é impactar o público, a palestra faz uma conexão emocional com quem está assistindo. A conexão emocional é o que faz as pessoas tomarem alguma ação. Essa ação pode ser até mesmo para a compra do seu produto, mesmo que a preocupação em vender nesse evento tenha ficado em segundo plano.

 

2º Passo: Saiba o “Por quê” do participante

O participante movimenta a vida toda dele para estar em uma palestra. É preciso entender que ele vai arrumar um tempo que ele não tem para ir ao evento corporativo, vai pensar em pessoas para resolver as tarefas dele, deixar os filhos com alguém, comprar passagem, investir dinheiro em transporte, alimentação, roupa, e uma infinidade de coisas.

Diante disso, é necessário promover o melhor evento para o participante: fazer com que uma palestra que será realizada a partir do seu “Por quê” se alinhe com o “Por quê” de quem vai participar. Em uma visão geral e direta, o evento de sucesso atende e supre as expectativas das pessoas e é a partir deste princípio que o empreendedor deve focar-se. Para estar presente e sair satisfeito do evento, o participante precisa ter uma dor muito específica a ser sanada. Por isso é tão importante conhecer profundamente o público antes de criar um evento presencial. O foco do evento pode ser um conteúdo realmente significativo, promover um excelente atendimento e experiência, ou garantir que o palestrante traga novidades para a vida dele. Acima de tudo, o evento precisa ser algo que vale a pena de se investir.

É por esta razão que fazer um evento no intuito de apenas vender não dá certo, pois não é agregado nenhum valor ao ouvinte, que sai da palestra com um conteúdo raso e sem ter uma sensação diferenciada que deveria ser promovida pelo evento.

 

3º Passo: Crie um contexto

Tendo os “Por quês” bem definidos, o próximo passo é criar um contexto para que todas as informações sejam aplicadas, gerando conexão das pessoas com o evento.

O evento corporativo baseia-se em contexto! A ideia é permitir que as pessoas vivam o evento corporativo, ao invés de apenas assisti-lo.

O contexto refere-se ao objetivo do evento (seu por quê) acontecendo na prática, envolvendo o ouvinte de forma ampla: promovendo sensações se satisfação, felicidade e motivação para estar no evento. Esse contexto é ativo, e nasce quando o idealizador decide realizar o evento corporativo já pensando em satisfazer o público com o seu conteúdo. Ele segue no planejamento estratégico, nas ações tomadas para tirar do papel tudo que foi planejado, ao longo de todo o evento e também quando o participante retorna à casa dele.

Um exemplo de como trabalhar o contexto é: contar uma história para o participante que dura o evento todo. Não importa se este evento é de um ou cinco dias. Inicie contando uma história que começa no instante em que ele decide que vai, quando confirma a presença no evento. Construa toda história durante as cerimônias e palestras, não permitindo que a linha dessa história se perca. Essa história só deve acabar quando o participante chega em casa e começa aplicar todo o conteúdo consumido nas palestras.

Após o término do evento planejado dentro do contexto correto, o participante vai sentir a necessidade de praticar todo conteúdo que aprendeu, o que torna o acontecimento em algo memorável para ele.

 

Eu fiz uma live com meu amigo Paulo Leal, CEO da Doutor Eventos. Nossa conversa rendeu muito conteúdo! Ainda têm alguma dúvida sobre eventos corporativos? Aposto que nessa live você vai tirar todas! Assista e me comente o que achou!