“Quem não é visto não é lembrado”

Empreender é um desafio e tanto.

Empreender no meio online então, é um desafio em dose dupla!

Mas é uma das grandes aventuras que alguém pode viver, pois nesse caminho os empreendedores são submetidos a disputas diárias por bons resultados, reconhecimento pelo trabalho, conquista de novos seguidores e clientes e, vez ou outra, um gerenciamento de crise para lidar, equipe para gerenciar, metas para alcançar, administrar o dinheiro, etc.

A cada dia mais pessoas se conectam nas redes sociais decidas a empreender no meio digital que, muitas vezes, trata-se de uma realização de um sonho.

Esse sonho pode ser a oportunidade de trabalhar em casa, independência financeira, ter suas próprias ideias e valores como principais fontes de renda, visibilidade e fama no caso de influenciadores digitais, fugir dos modelos padrões de emprego, comodidade e a chance de trabalhar com algo que gere satisfação e prazer.

E pesquisas indicam que esse modelo de negócio tem mais potencial de crescimento aqui no nosso país do que no exterior, dando abertura para novas ideias e novos infoprodutos, que surgem para melhorar a vida das pessoas.

Porém, existe um vilão na vida dos empreendedores digitais que é um dos grandes responsáveis pelo lento crescimento de alguns infoprodutos. Um vilão que prende essas grandes promessas em cavernas escuras, onde a chave do cadeado do anonimato ele fez questão de esconder – e nem ele lembra onde colocou.

É o Carcereiro das Cavernas!

Esse vilão foi apresentado no curso Autoridade Máxima e alguns dos alunos tiveram que lutar contra esse Carcereiro das Cavernas, que só estava impedindo eles de crescerem.

Dentre as inúmeras coisas que esse vilão faz, uma das principais é despertar dentro dos empreendedores digitais o medo de ser expor.

As pessoas ficam aprisionadas do mundo, sendo limitadas ao contato de amigos, familiares, um seguidor ou outro, e deixam de atingir um número maior de pessoas pelo medo.

E é um medo um tanto quanto comum entre vários potenciais empreendedores digitais que paralisam só de pensar na ideia de se expor, de gravar um vídeo, de se mostrar na internet, de associar a própria imagem ao seu produto, que são medos de certa forma compreensíveis.

Quem é que não tem medo do DESCONHECIDO?

Uns têm mais, outros menos, alguns nem possuem esse medo. Ok.

Mas uma hora ou outra, para o crescimento de uma marca no meio online, essas pessoas vão precisar se expor para subirem de nível.

 

“BOTA A CARA NO SOL” 

O ambiente online favorece quem se mostra, quem se vende – no bom sentido da frase.

Mas também é interessante considerar que muitas pessoas não sabem como fazer essa própria exposição.

E isso é bom, pois a dúvida faz com que esse alguém não se exponha de qualquer forma, sem saber o que está fazendo, e se prejudicando ao invés de se ajudar.

Porém, a ideia é que, se existe essa dúvida de “como se expor e tornar-se visível no meio digital”, a pessoa deve ir atrás de ajuda para vencer esse medo, esse vilão, com especialistas que entendam do assunto e que consigam apresentar boas soluções.

"Quem não é visto, não é lembrado"

O SUPER PERSONAL BRANDING

Já que falamos de um vilão, agora eu te apresento um Super-herói que possui grandes poderes contra o Carcereiro das Cavernas.

O Super Personal Branding!

Antes de se aventurar em gravar vídeos, fazer colabs com outros influenciadores digitais e APARECER no marketing digital, é necessário fazer algumas coisas que podem ajudar as pessoas a se sentirem seguras frente às câmeras ou até mesmo quando precisam se conectar com outras pessoas.

Estar bem vestido ajuda a pessoa a se sentir confortável diante de uma conversa ou gravação;

Ter uma imagem e reputação bem construída, livre de escândalos e pouco polêmica;

Saber se comunicar de uma forma em que as pessoas entendam e ter consciência do que fala, como fala, para quem fala e um ponto muito importante, saber quando NÃO TEM QUE FALAR.

Esse cuidado com a própria imagem já ajuda 50% na autoconfiança e no medo de se expor. E nos outros 50% estão os conteúdos, contatos (network), equipamentos, etc.

"Quem não é visto, não é lembrado"

Se você está no jogo, é hora de descer pro play 

Se você quer que o seu infoproduto, sua imagem ou sua empresa atinja novos patamares de reconhecimento e paralelo à isso, possui um certo medo de se expor – ou até mesmo opta por não se expor, pense sobre isso.

Mesmo se tratando de um ambiente online, as pessoas se conectam melhor com PESSOAS.

Todos possuem curiosidade em saber quem é que está atrás daquele logotipo, daquele produto ou quem representa determinado grupo ou empresa.

Isso não significa também que terminando de ler esse artigo você vai pegar uma câmera e começar a se gravar.

Prepare-se para isso, identifique seus pontos fracos na questão de se expor e se melhore, assim como seus pontos positivos podem ser grandes aliados na hora de sair do anonimato e conquistar um público que vai além que que te segue hoje.

Se você não sabe identificar quais são os seus pontos fortes e fracos, recomendo que você leia esse artigo aqui sobre ANÁLISE SWOT – O GUIA DEFINITIVO.

 

Você sente medo de se expor? Já teve esse medo e superou? O que você fez para superá-lo? Quais são seus medos ao empreender?

Conte mais sobre você aqui nos comentários! Queremos te conhecer melhor!

"Quem não é visto, não é lembrado"

Conheça o Guia 7 Chaves para ser Reconhecido