9 coisas que a Anitta, o Guga e as Olimpíadas podem ensinar sobre imagem e reputação

Saiba como sua imagem pode ser modificada com base nos ensinamentos recentes de situações aparentemente comuns

 

Recentemente, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro foram palco de alguns acontecimentos importantes e que trazem ensinamentos curiosos sobre imagem, reputação e como se posicionar diante da sua audiência. Portanto, a lista apresentada neste artigo propõe reflexões sobre temas importantíssimos para qualquer empreendedor, tenha ou não uma equipe de Assessoria de Imprensa.

 

Confira os ensinamentos mais importantes dos últimos dias sobre imagem, reputação e relacionamento com o público e a mídia.

 

1-Saiba contornar situações desagradáveis em uma entrevista:

Após a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, a cantora Anitta foi confrontada por perguntas um pouco mais duras do que as que geralmente são feitas a artistas. Em vez de se sentir incomodada ou responder com a mesma firmeza, ela foi sincera e não se deixou levar pelo tom de crítica. Em um momento como este, muitos entrevistados se deixam levar pelo tom crítico do jornalista, quando o ideal é não comprar a briga.

 

2-Para mudar o visual, não é preciso deixar de ser você mesmo

Conforme a consultora de moda Danieli Niéri explicou no vídeo “Como escolher o look certo”, é possível renovar a aparência sem perder a essência própria, e isso também pode ser visto na roupa da cantora Anitta, que se mostrou muito bem vestida e apropriada para uma cerimônia do porte da Abertura dos Jogos Olímpicos. Ainda assim, ela não abandonou a sensualidade, que faz parte da sua marca.

 

anitta-caetano-gil-olimpiadas-imagem-reputacao

 

3-Ir para o próximo nível

Ainda sobre a cantora que se apresentou na cerimônia, vale destacar seus claros esforços para atingir o próximo nível. Além de ter aparecido para o mundo todo, a artista vem gravando músicas em inglês e focando a carreira no mercado internacional. Toda carreira que chega ao ponto de buscar o próximo nível passa, invariavelmente, pela preocupação com imagem e reputação. É por isso que é necessário focar no visual e na reputação para alcançar o topo. Não importa se você gosta da música dela ou não, acredite: é possível aprender até mesmo com a Anitta sobre esse tema.

 

4-O “croc brain” e a emoção

Como eu disse no vídeo sobre as Olimpíadas e o apelo emocional, existe uma parte do nosso cérebro chamada de “croc brain”, que é responsável pelas emoções mais básicas e instintivas. Ou seja, antes de trabalhar as questões racionais, a mente humana é tocada por aquilo que é emotivo, que faz rir ou que cria um senso de comunidade. É assim que as competições esportivas e as histórias de superação dos jogos permitiram que muitas pessoas deixassem de lado as reclamações e os sentimentos negativos que predominavam nos meses anteriores. Portanto, busque sempre usar a emoção para fazer conexões entre a sua mensagem e o seu público!

 

Espelho-imagem-reputacao

 

5-A reputação precede

Nas competições da Ginástica Artística, dois atletas ganharam importantes medalhas no mesmo dia. Ao mesmo tempo em que a felicidade pela conquista de um deles foi unânime, o outro ginasta foi lembrado por um triste episódio no qual desferiu ofensas racistas a um colega. Enquanto algumas pessoas aceitam o pedido de desculpas feito pelo atleta há bastante tempo, outros não se esquecem do momento e o criticam pela forma displicente como se desculpou. O que deve ser levado como aprendizado é isso: uma reputação muito ruim demora a ser reconstruída, quase sempre será lembrada, e diminui o brilho das conquistas.

 

6-É possível reverter a imagem

Embora a reputação abalada seja um problema mais difícil de reverter, é possível promover uma mudança da sua imagem, ainda que tome algum tempo. Os Jogos Olímpicos tiveram uma mudança de imagem rápida para muitos brasileiros, graças aos acontecimentos repletos de emoção ligados ao evento. A cantora Anitta, citada nos primeiros itens, começa a ter sua imagem modificada aos poucos, conforme segue adiante em sua carreira.

 

6-Seja autêntico e as pessoas vão te amar

O ex-tenista Gustavo Kuerten, o Guga, ocupa o cargo de comentarista das competições esportivas na TV Globo. Carismático, ele não tem receio de chorar, se emocionar, sorrir e se conectar com seu público de maneira sincera, conquistando cada vez mais o carinho das pessoas. Como lição, podemos sempre nos lembrar que, desde que controlada, a autenticidade é fundamental para chamar a atenção do público e cativar ainda mais as pessoas por meio da emoção – que está relacionada ao “croc brain”, como já comentei no item 4!

 

entusiasmo-animacao-feliz

 

7-Coloque todo o seu entusiasmo e energia naquilo que fizer

Para manter sua imagem e reputação inabaláveis, é importante apresentar-se sempre com energia: contagiar sua audiência e emanar carisma exige entusiasmo, e é essa a segunda lição dada pelo comentarista Guga, que sempre surge com energia e animação. Se você não está dando toda a sua energia no que faz e na forma como chega ao seu público, talvez seja o momento de encontrar um novo incentivo ou buscar alguma técnica de desenvolvimento pessoal.

 

8-As pessoas torcem por quem se esforça

Nas Olimpíadas, uma frase muito repetida nas arquibancadas é “Eu Acredito”. Em ritmo de torcida, as pessoas repetem os dizeres como forma de incentivar aqueles que estão perdendo por muitos pontos, levando uma goleada, ou apresentando um desempenho muito baixo. Isso nos ensina algo importante: as pessoas se identificam com todos aqueles que tentam se superar e vencer obstáculos impossíveis. Isso ocorre essencialmente porque é da natureza humana comover-se com quem sofre, e acima de tudo identificar-se com momentos de derrota, já que todos nós já nos sentimos derrotados em algum momento da vida. É por isso que as dificuldades e os erros cometidos ao longo da sua história podem ser utilizados a seu favor: fale deles, conte às pessoas sobre seus obstáculos, e elas vão se sentir conectadas com você.