Close

15/06/2018

3 formas práticas de se diferenciar da concorrência e vender mais

se-diferenciar-da-concorrencia - capa

Quer se diferenciar da concorrência? Com certeza, você quer! Afinal, não tem nada pior do que oferecer um serviço, seja ele qual for, e receber como resposta o fato de que um determinado concorrente “faz mais barato”.

Um dos fatores mais importantes para que prestadores de serviço possam se destacar no mercado é se diferenciando o máximo possível, com algo que tire a concorrência e a torne irrelevante. Portanto, o parâmetro de diferenciação para se tornar diferente do que a concorrência faz é com base nos seguintes termos: “o quê”, “como” e “por quem”.

O fundamental, primeiro, é que os seus diferenciais sejam percebidos pelo público e pela audiência, e que o cliente saiba do que é diferente antes de contratar, e não apenas depois de comprar o serviço.

 

Vamos lá:

Quais são os diferenciais que ficam estampados na cara?

 

1- Ter um “O QUE” diferente

O seu “o quê” é o serviço, ou seja, aquilo que você oferece no mercado. O segredo é encontrar algo que só você oferece para se diferenciar da concorrência. Se você tem um ateliê de costura, por exemplo, talvez só você possa oferecer costura de um dia para o outro. E caso você já faça isso de forma a se diferenciar da concorrência, é importante deixar isso claro com o cliente. Se os seus serviços já são bastante incomuns, busque encontrar algo que você pode entregar aos clientes e que seja diferenciado.

Se-diferenciar-da-concorrência-só-você-faz

 

2- Ter um “COMO” único

O “como” é a maneira de entregar o serviço. Muita gente pode oferecer mentoria, mas só você tem a sua metodologia própria. Muita gente pode agenciar viagens, mas só você tem um método ou uma sequência que te diferencia dos outros. Se quando alguém contrata o seu trabalho ele é parecido com todos os outros, então você precisa encontrar aquele tempero só seu!

 

3- Definir o “QUEM”, ou seja, o público ou nicho específico!

se-diferenciar-da-concorrencia - nicho

A última forma de se diferenciar é especificando muito bem o nicho, ou seja, o público alvo. Assim, você pode oferecer mentorias ou atendimento para mulheres com mais de 50 anos, para pessoas com deficiência, ou quem sabe aulas de idiomas para líderes de empresas. As possibilidades são infinitas!

 

O segredo, no fim das contas, é encontrar o seu diferencial! E pensar sobre isso pode ser bastante difícil. É preciso encontrar de onde vem o que te torna único.

E não basta que seja algo simplesmente diferente: é preciso que o seu diferencial seja possível de vender e de mostrar – e o seu público precisa querer comprar. É só assim que você deixa de ser uma commodity. A palavra-chave para vender seu posicionamento é ‘autorresponsabilidade’: se o cliente não percebe o seu valor, a responsabilidade é sua! Se ninguém entende o que você faz de diferente, é você quem precisa mudar – e não os outros!

Quando paramos para pensar, vemos que cada um de nós tem um grande diferencial e características especiais que podem ser exploradas, mas acabamos entrando em um limbo do que o mercado todo está fazendo, e acabamos realizando apenas o que é igual aos outros.

 

Dica extra – como cobrar mais:

A sua diferenciação no mercado é que vai fazer você cobrar mais! Se você tem um serviço para diversos públicos e tem diversos concorrentes, vai precisar reduzir o preço a ser cobrado. A partir do momento em que você encontra o seu diferencial, você passa a poder cobrar mais. Assim, a cada ponto diferencial que você acrescenta ao seu serviço, é possível aumentar alguma porcentagem no valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.